Os melhores love songs do rap nacional

Dia nos namorados chegando e os colunistas do Rap em Movimento vão entrar no clima e dar umas dicas de love songs, afinal Vida Loka também ama! Se você não tem ninguém não tem problema, curtir um sonzinho romântico nunca matou ninguém e você pode também usar para outras oportunidades.

Segura minha lista de músicas nacionais para embalar os corações:

1 – Deixa eu te levar – Drik Barbosa (part. Lira)

Esse dueto lindíssimo é para aquecer mesmo o core! Essa é para quem está na fase daquela conquista. Aquela fase que você fala para o embuste  crush que vê não vai zuar o coração dele e você vai ser uma pessoa legal.

“Me ensina a te amar da forma certa e deixa…(Deixa eu te levar)”

2 – Te levar – Terceira Safra

Essa é aquela música bem good vibes de amor. Para planejar aquela trip delícia.

“Eu vou fazer uma grana e te levar daqui…”

Você pode emendar esse trecho na próxima música…

3 – Sair pra gastar -Sorry Drummer, Rincon Sapiencia e Filiph Neo

Depois que o trampo virou um troco vocês podem sair para gastar (haam entendeu as referências?)

Esse som clássico do Sorry Drummer já embalou muitos casais.

“Dinheiro na mão não compra o amor, solidão dói, eu sei
Me dê sua mão no fim dessa dor seremos rainha e rei
Vamos sair pra gastar, sair pra gastar, sair pra gastar”

4 – No seu Radinho – Tassia Reis

Essa música é maravilhosa sem mais. Um R&B delicia de ouvir. Aperte o play e me diz você:

“Me deixa ser seu tchururu no seu beat”

5 – #TamoTransandoDeFato – Lívia Cruz e Djonga

Essa é para aquela pegada mais forte né! A música fala por si só

“Ele me joga no banco de trás, ele me faz Djavanear Racionais”

6 – Remember the Time – Rimas e Melodias

Uma releitura da música Remember the Time do Michael Jackons essa música é para dançar juntinho.

7 – Baiana – Emicida

Essa não poderia faltar nessa lista. Essa é para quando você tá sentindo o friozinho na barriga de início de tudo.

“Baiana cê me bagunço. Pirei em tua cor nagô, tua guia”


8 – Loius Lane – Mano Brown (Seu Jorge, William Magalhães)

Essa é para chegar dançando na pessoa amada (trago de volta). Brown chegou forte no funk com essa música hein.

“Por você eu paro trem. Pra mostrar disposição e não vejo mais ninguém”


9 – Envolvidão – Rael 

Eu não preciso falar nada sobre essa música né. Então da o play ai que essa música já tocou até em casamento.

“Malandro, era inevitável eu não me envolver
Ela é inacreditável, você tinha que ver”

10 – Comofaz – Flora Matos 

Para sair do clichê eu trouxe essa aqui da Florinha. Essa versão acústica é bem calminha e é aquela que você escuta juntinho com o “croshe”

 


Bônus

PIZZA – Sempre

Vim aqui para exaltar o meu atual e único love song possível

#pas

“ P I Z Z A faz meu mundo parar e as brisas se elevar”

 

E ai curtiu? Tem alguma sugestão de som? Manda pra gente!

Do Jeito

Texto inspirado na música Do Jeito, do rapper paulistano Rael.

Janeiro de 2, 0 e 17 e a sensação que se vê por aí é de alívio pelo ano chamado 2016 ter finalmente acabado, como se nesse ano que está começando tudo automaticamente já estivesse zerado e todos podem se permitir começar de novo, mas não pode. Até porque as falhas que a gente tá acumulando de uns anos pra cá não podem ir pra de baixo do tapete.

Boa parte de nós ainda não se permite pensar duas vezes antes de julgar quem perde a aliança na despedida de solteira, como se todos no lugar fizessem diferente no “mim acher”, e os mesmos pouco falam do herói olímpico que também deu mancada, porque ele é isento? O julgamento ainda está muito seletivo.

E no ano passado as manifestações das panelas que usou e abusou do grito contra a corrupção deixou muitas brechas no caráter dos movimentos que não queriam pagar o pato, pois a dancinha serviu pra derrubar a mulher de vermelho mas também serviu Häagen-Dazs e Nutella no avião do senhor casado com a mulher símbolo do conservadorismo, que está com a cara mais fechada do que nunca, veja as promessas de campanha do showman eleito na gringa.

Acompanhe também o trabalho do prefeito da terra da garoa, que não é político, mas não parou de fazer campanha até hoje, parando o trânsito pra pegar papel de bala na 9 de Julho, pintando parede de cinza como se a lata dos “marginais” não fosse revidar em cima da propaganda que é muleta para um senhor que mandou jogar bomba em jovens que só queriam estudar.

E o ódio que não vem de hoje só deixou mais pra frente o crime organizado, que domina cada dia mais as terras tupiniquins e deixando sem cabeça os encarcerados, e na rede social azul muita gente aplaude a matança, e o playboy amante de sorvete já citado nesse texto apenas lava as mãos, como pode ser chamado de acidente algo que é fruto de insistência nos erros, e o pior, como pode ninguém bater panela quando a solução é levantar mais grades?

“Do jeito que as coisas andam”, esse ano não vai ser de renovação, vai ser mais do mesmo com tendência de piorar, e a gente vai deixar pra 2018 (ano de copa e eleição) a solução.

Escute a música “Do Jeito” do Rael: