Rap em Movimento marcando presença na 2ª edição da Festa Punga.

No último domingo, 18, o Rap Em Movimento marcou presença na 2ª edição da Festa Punga, realizada no Estúdio Lâmina, no centro de São Paulo.

Nessa edição, o foco foi na discotecagem, com a presença dos DJ’s Mista Brown (Rashid), Marcel (Mob79), Vins (Blkkk), Família JBC (Jean, César e Barata), Beans ( Helibrown/Outroplanet) e Minizu ( Augusto Oliveira/SNTL Sounds).

 

Segundo Guilherme, nosso colunista do blog que que esteve presente no evento, “2016 foi um ano complicado em alguns aspectos. Ver pessoas que vivem a cultura Hip-Hop arrumando treta desnecessária foi ruim de aturar. Mas ir pro centro de SP, em um domingo a tarde e participar de uma festa igual a Punga foi foda, ver que ainda tem gente que cola em rolê pelo som que vai ouvir foi muito bom, SP precisa de mais festas como a Punga, onde o público bate palma ouvindo These Walls”.

Confiram abaixo algumas fotos do rolê!

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

Anúncios

ATTICA! e NGMA na 17ª Feira de cultura de Santa Tereza.

Ontem, 11 de Dezembro, aconteceu a 17ª Feira de cultura de Santa Tereza, evento que ocorre todo ano na região de Embu das Artes, São Paulo.

E nessa edição o Rap Em Movimento foi prestigiar as apresentações do grupo ATTICA! e o MC NGMA, no palco principal da feira.

Foi um rolê totalmente voltado para a quebrada, aos moradores da região, e foi muito bacana acompanhar o som dos meninos, com mensagens fortes, sobre a vida, a truculência policial, a atual política nacional, o problemas dos pretos e dos pobres na sociedade, o que foi bem recebido por todos ali presentes.

Tanto o ATTICA! como o NGMA tem projetos para serem lançados no ano que vem, mas vocês podem acompanhar os sons já lançados dos caras aqui.

 

Abaixo vocês podem conferir algumas fotos da apresentação dos caras:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

O grupo ATTICA! lançou seu primeiro single “Dark Samba”.

O ATTICA! é um grupo recente, residente na cidade de SP, com integrantes da Zona Sul e Norte da cidade, formado pelo Tiago Moti, Akhim e DJ Guto.

Os manos lançaram hoje seu primeiro single, chamado “Dark Samba”, que trás uma batida TRAP pesada, produzida pelo angolano pretochines e mixado pelo Mud, do coletivo Ho Mon Tchain.

O som saiu pelo selo Carranca Records, que também é novo na caminhada, mas com pessoas de qualidade, que vem trabalhando muito para lançar os trabalhos na rua de todos os MC’s e produtores associados.

O single tem uma levada de rua forte, relatando vivências, rolês e reflexões acerca do que cada um deles presenciam na cidade de São Paulo e sobre suas questões internas.

Vocês podem conferir o som aqui.

Made in Brazil

A música brasileira é rica, isso é incontestável. Vários gêneros se fazem presente em nossa história, mas um deles se tornou especial: A MPB.

O termo surgiu na década de 60, associado à interpretação feita por Elis Regina da canção Arrastão, de Vinicius de Moraes e Edu Lobo.Muitos elementos são associados a MPB, em especial o Soul, Funk e Bossa-Nova.

O RAP surgiu no Brasil na década de 80, onde a maior referência no país eram os grupos surgidos em Nova Iorque, e em outras cidades americanas, um dos berços do ritmo. Na época, com a novidade em nosso país, claro, as referências que tinhamos de produção de letras e batidas eram todas dos EUA.

Com o tempo, nosso RAP foi tomando maturidade, criando seu próprio estilo, e bebendo da nossa MPB para criação de batida, utilizando samples de músicas nacionais. Destaque para Racionais MCs e alguns outros grupos da época que passaram a utilizar essa nova sonoridade em suas músicas, dando uma cara brasileira para nosso RAP.

Porém, nos anos 2000 cresceu um movimento contrário, onde produtores renomados da escola americana, principalmente do underground, se viraram para nossa qualidade sonora, com destaque para a MPB dos anos 70, e demais décadas.

Artistas como Madlib, J Dilla, MFDoom, J Cole, Joey Bada$$, Knxwledge, entre muitos outros que, ao longo desses últimos 20 anos vem valorizando o que há de melhor em nossa MPB.

Abaixo vocês podem conferir um compilado de algumas músicas que utilizam samples, recortes e fazem referência e homenagem a nossa música:

 

J. Cole – God’s Gift / Milton Nascimento – Francisco

 

Madvillain – Rhinestone Cowboy / Maria Bethânia – Mariana, Mariana

 

Knxwledge – Theyfeelit / Claudia – Deixa eu dizer

 

Joey Bada$$ – Alowha [Prod. By Kirk Knight] / Marcos Valle – Previsão Do Tempo

 

Madvillain – Raid / Osmar Milito e Quarteto Forma – América Latina

 

Nujabes – The Space Between Two World / Toninho Horta – Waiting For Angela

 

The Pharcyde – Runnin [Prod. J Dilla] / Stan Getz – Saudade Vem Correndo

 

A.G. – Yeah Nigga / Trio Mocotó – Não Adianta

 

Madvillain – Supervillain Theme / O Terço – Adormeceu

 

Huss und hodn – Reichwerfen / Chico Buarque – Ligia

 

J Dilla – Brazilian Groove / Ponta De Areia – Earth, Wind, & Fir

 

MF Doom – Absolutely / Ponta De Areia – Earth, Wind, & Fire

 

Madlib Medicine Show No. 2 – Flight to Brazil / Brazil by Music – Brazil by Cruzeiro (1972) /  Eduardo Araujo & Silvinha ‎- Opanige (Este trabalho, em especial, é uma coletânea de músicas brasileiras. Vale a pena procurar todos eles.https://www.youtube.com/watch?v=T5vQ1G1bPdc

 

Madlib – Speto de Rua / Este foi um trabalho gravado em uma viagem do produtor, em 2002, pelo Nordeste Brasileiro. Não está disponível no youtube, mas no link abaixo tem mais informações sobre o trabalho, bem como ele pode ser adquirido.

https://www.discogs.com/Madlib-Speto-Da-Rua-Dirty-Brasilian-Crates-Volume-1/release/1543475

 

Enfim, são muitos os músicas gringos que na música brasileira encontram inspiração para suas criações. Esses foram alguns exemplos e amostras, porém, o catálogo é enorme.

Espero que curtam, e vamos valorizar nossa música, que tem uma riqueza e importância enorme.

Mc Guime e Emicida

Calma gente! Antes de qualquer aversão ao funk vamos analisar essa música.

hqdefault

Sabemos que há muito tempo o funk não tem representado tanto a periferia como antigamente e foi sendo isolado. Isso foi sendo perdido e muitas letras focam a pornografia. Um novo estilo de funk veio surgindo, é chamado de “Funk Ostentação” isso não é novidade, pois no EUA diversos rappers já fazem isso. O Mc Guime faz parte dessa geração. Eu particularmente não gosto de funk, mas essa música em parceria com o Emicida trouxe uma essência para o funk. Uma identidade e uma mensagem. O clipe também é muito bem produzido.  Vale a pena conferir.

“Qualquer coisa, sendo trabalhador é o que importa” #NoFlow

 

O tempo voa : “In Da Club” , de 50 Cent completou 10 anos

50 centA revista Rolling Stone publicou em seu site as músicas que completaram 10 anos. E uma delas é o famoso single de Curtis James Jackson III, mais conhecido como 50 cent. Isso mesmo a música In da Club já completou dez anos, o tempo voa meu amigo.

O single que foi produzido por nada mais nada menos que Dr. Dre e lançada no selo de Eminem. Após o sucesso sua conta bancária estourou! O disco vendeu 872 mil cópias, nos primeiros quatro dias, isso mesmo que você leu nos primeiros quatro dias o disco vendeu 872 MIL cópias!! Até hoje essa música é um sucesso e a marca do rapper. Confira o clipe

Fonte: http://rollingstone.uol.com.br/galeria/o-tempo-voa-10-musicas-que-ja-completaram-10-anos/#imagem3