20 anos de “Sobrevivendo no Inferno”

” 60 por cento dos jovens de periferia sem antecedentes criminais á sofreram violência policial. A cada quatro pessoas mortas pela policia, três são negras.
Nas universidades brasileiras apenas 2 por cento dos alunos são negros.  A cada quatro horas, um jovem negro morre violentamente em São Paulo
Aqui quem fala é Primo Preto, mais um sobrevivente”

 

No final de 1997, era lançado o que, pra mim, é o maior álbum da história do RAP Nacional – e que talvez nada o supere em questão de importância ou qualidade, numa época em que ninguém dava atenção ao som que vinha das favelas do Brasil.

 

“Sobrevivendo no Inferno” foi o quinto álbum de estúdio lançado pelos Racionais MC’s. Antes disso, o grupo já tinha uma reputação de 10 anos na cena underground, onde o RAP, em quase sua totalidade, existia. O disco foi o maior divisor de águas dentro da cena e o primeiro a romper as barreiras do “subterrâneo”, e a atingir um conhecimento dentro da cena mainstream da música, chegando até a MTV e outros canais, passando da marca de 1,5 milhões de cópias vendidas na época do lançamento. Tudo isso de forma totalmente independente.
Mas, antes de falar sobre o disco de forma técnica, ou fazer uma resenha sob a ótica musical, acho importante dizer o quanto esse disco é importante pra mim, de forma sentimental, ou com relação a minha vida e iniciação ao RAP:

“O ano era 98, 7 anos de idade, meu pai trabalhava em um shopping na Avenida Paulista. Ele tinha um amigo, que tinha um Chevette (eu amo Chevette demais, espero que a fotografia de RAP me de granas pra comprar um, hahahaha), e sempre tocava nesse carro uma fita k7, com uma batida forte e umas letras que, na época, me apavoravam. Sempre que eu ia dar um rolê com meu coroa depois do trabalho, eu estava nesse carro, ouvindo essa mesma fita. Até que, um dia, perguntei ao amigo dele do que se tratava, e ele me mostrou uma capa preta, com uma cruz no meio e letras que eu – ainda, não entendia.

 

Capa criada pelo artista Marcos Marques.

 

Chegando em casa, um dia, disse que queria demais essa fita. Enchi o saco dos meus pais, até que eles me deram uma grana – algo em torno de 5 reais, para comprar a fita. Só que havia um porém: Meu primo também amava essa fita, e a única banca do bairro que vendia, tinha apenas uma fita. Decidimos, eu e meu primo, apostarmos corrida até a banca, para decidir quem ficaria com ela. Eu venci, e comprei a fita.

 

Nunca soube por onde ela se perdeu nesses 20 anos depois do episódio. Mas tenho uma lembrança maravilhosa dessa época, do que vivia, do mundo como era, do prazer que existia em ouvir RAP num toca-fitas e coisas do tipo. Deixo aqui registrado meu agradecimento ao meu pai e ao amigo dele, por me introduzirem, sem saber, ao mundo do RAP.”

 

Passada minha história ~lindinha~, gostaria de fazer algumas observações sobre o disco e desenrolar a resenha falando um pouco mais do trabalho.

 

“Sobrevivendo no Inferno” é o álbum mais aclamado dos Racionais por diversos motivos. Além de ter sido o grande boom para o grupo, concretizando o posto deles como o grupo mais importante da história do RAP Nacional, ele trás uma produção impecável do KL Jay. Nomes como Isaac Hayes, The L.A Express, Edwin Starr, Curtis Mayfield, Tim Maia, Bar-Keys, entre vários outros figuram entre as amostras usadas pelo DJ e produtor para compor o disco.  As batidas, sempre muito agressivas, assemelhando ao Gangsta RAP americano, contrastam com os samples da velha escola do soul, funky, blues, o que eu acho foda pra caralho.

 

Difícil para mim, que sempre tive um apreço maior por batidas do que por letras, escolher qual delas eu mais gosto, percebo que todas foram feitas de forma muito estudada e nenhuma delas se parecem nesse disco, apesar da temática uniforme. Mas, andar de Opala ouvindo “Capítulo 4, Versículo 3” é quase um orgasmo auditivo. Outra música importante pra caralho é “Rapaz Comum”, um relato incrível da criminalidade, visto em primeira pessoa pelo Edy Rock, sendo essa, pra mim, a melhor letra do Cocão, de todos os tempos. O boombap tomou novas formas nesse disco, saindo do padrão de batidas de marcações “quadradas” (o que não é uma critica, mas uma forma que algumas batidas eram feitas no Brasil, nessa época, na questão do sequenciamento da bateria), para coisas mais elaboradas, com uma pegada mais quebrada, enfim, o padrão foi quebrado com primazia.

 

Ou seja, é um álbum para se ouvir do começo ao fim, sem ter a sensação de que as coisas foram feitas todas da mesma forma, Até porque, estamos falando de KL Jay, amigos.

 

Com relação as rimas, pode ser até algum clichê falar da qualidade e do storytelling que tem os integrantes do grupo, mas devemos frisar que, em 1997, a taxa de homicídio em São Paulo era a terceira maior da América Latina, e um jovem do bairro Capão Redondo tinha 12 vezes mais chances de morrer, segundo dados no site RAP Genius. A crueldade da polícia com a população das favelas era extrema. No mesmo ano do lançamento do álbum houve o caso da chacina na Favela Naval, em Diadema/SP, que ficou conhecido no Brasil todo. Foi um disco que retratou isso, onde a mídia jamais fez questão de entrar é contar a história daquelas pessoas. Foi um disco que escancarou problemas que os negros sofrem no Brasil desde que aqui pisaram pela primeira vez. Não apenas os negros, mas os jovens de toda a periferia, não apenas em São Paulo, até porque “Periferia é periferia, em qualquer lugar a gente morre”. Em 2007 a Revista Rolling Stones elegeu o disco como o 14º melhor álbum da musica brasileira.

 

Nessa lista, além desse disco, temos também “Nada como um dia após o outro dia”, também dos Racionais. Com isso, podemos ver como era o cenário da época, não só para o RAP, mas para toda a cultura preta e periférica.

 

Passando por letras que trazem os poucos momentos de alegria, curtição dos negros e favelados da época, retratada em “Qual mentira vou acreditar”, os moleques perdidos na cola em “Magico de Oz”, os amigos que se foram, a vivência nas quebradas e nostalgia em “Formula Mágica da Paz”, entre muitos e muitos clássicos presentes no disco.

“Sobrevivendo no Inferno” é um documento histórico de como viviam, e de como eram mortos os jovens das comunidades carentes – o que o RAP nunca deveria deixar de ser.

Para quem ainda não conhece o disco OUÇAM o quanto antes e peguem o Asè dos Deuses do RAP Nacional.

Lista de indicados para o VMA 2014

Saiu a lista dos indicados para o VMA da MTV e a Beyoncé lidera lista de indicados.

vma

A cantora Beyoncé é a artista com mais indicações na edição de 2014 do VMA, da MTV norte-americana. Além de Vídeo do Ano, Melhor Vídeo Feminino e Melhor Colaboração, ela concorre aos prêmios de Melhor Vídeo com Mensagem Social, Melhor Fotografia, Melhor Coreografia, Melhor Edição e Melhor Direção com os clipes de “Drunk in Love” (em parceria com Jay Z), “Partition” e “Pretty Hurts”.

beyoncé

Além da cantora muitos nomes do hip hop e do R&B estão nessa lista como : Eminem, Kanye West , Wiz Khalifa, Chris brown e Justin Timberlake.

O VMA – que reconhece os melhores videoclipes do ano – de 2014 acontece no próximo dia 24 de agosto, um domingo, na cidade de Inglewood, na Califórnia. Se apresentam no evento Usher, Grande e 5 Seconds of Summer.

Confira a lista completa dos indicados

Vídeo do Ano
Beyoncé feat. Jay Z, “Drunk in Love”
Iggy Azalea feat. Charli XCX, “Fancy”
Miley Cyrus, “Wrecking Ball”
Pharrell Williams, “Happy”
Sia, “Chandelier”

Melhor Vídeo Masculino
Ed Sheeran feat. Pharrell Williams, “Sing”
Eminem feat. Rihanna, “The Monster”
John Legend, “All of Me”
Pharrell Williams, “Happy”
Sam Smith, “Stay With Me”

Melhor Vídeo de Pop
Ariana Grande feat. Iggy Azalea, “Problem”
Avicci feat. Aloe Blacc, “Wake me Up”
Iggy Azalea feat. Charli XCX, “Fancy”
Jason Derulo feat. 2 Chainz, “Talk Dirty”
Pharrell Williams, “Happy”

Artista Para se Prestar Atenção (revelação)
5 Seconds of Summer, “She Looks so Perfect”
Chali XCX, “Boom Clap”
Fifth Harmony, “Miss Movin On”
Sam Smith, “Stay With Me”
Schoolboy Q, “Man of the Year”

Melhor Vídeo de Hip-Hop
Childish Gambino, “3005”
Drake feat. Majid Jordan, “Hold On (We’re Going Home)”
Eminem, “Berzerk”
Kanye West, “Black Skinhead”
Wiz Khalifa, “We Dem Boys”

Melhor Vídeo Feminino
Ariana Grande feat. Iggy Azalea, “Problem”
Beyoncé, “Partition”
Iggy Azalea feat. Ccharli XCX, “Fancy”
Katy Perry feat. Juicy J. “Dark Horse”
Lorde, “Royals”

Melhor Vídeo de Rock
Arctic Monkeys, “Do I Wanna Know?”
Black Keys, “Fever”
Imagine Dragons, “Demons”
Linkin Park, “Until It’s Gone”
Lorde, “Royals”

Melhor Colaboração
Ariana Grande feat. Iggy Azalea, “Problem”
Beyoncé feat. Jay Z, “Drunk in Love”
Chris Brown feat. Lil Wayne & Tyga, “Loyal”
Eminem feat. Rihanna, “The Monster”
Katy Perry feat. Juicy J. “Dark Horse”
Pitbull feat. Kesha, “Timber”

Melhor Vídeo com Mensagem Social
Angel Haze feat. Sia, “Battle Cry”
Avicci, “Hey Brother”
Beyoncé, “Pretty Hurts”
David Guetta feat. Mikky Ekko, “One Voice”
J. Cole feat. TLC, “Crokked Smile”
Kelly Rowland, “Dirty Laundry”

Melhor Fotografia
30 Seconds to Mars, “City of Angels”
Arcade Fire, “Afterlife”
Beyoncé, “Pretty Hurts”
Gasaffelstein, “Hate or Glory”
Lana Del Rey, “West Coast”

Melhor Coreografia
Beyoncé, “Partition”
Jason Derulo feat. 2 Chainz, “Talk Dirty”
Kiesza, “Hideaway”
Michael Jackson & Justin Timberlake, “Love Never Felt so Good”
Sia, “Chandelier”
Usher, “Good Kisser”

Melhor Direção de Arte
Arcade Fire, “Reflektor”
Dj Snake & Lil Jon, “Turn Down for What”
Eminem, “Rap God”
Iggy Azalea feat. Chali XCX, “Fancy”
Tyler the Creator, “Tamale”

Melhor Edição
Beyoncé, “Pretty Hurts”
Eminem, “Rap God”
Fitz and the Tantrums, “The Walker”
MGMT, “Your Life is a Lie”
Zedd feat. Hayley Williams, “Stay the Night”

Melhor Direção
Beyoncé, “Pretty Hurts”
Dj Snake & Lil Jon, “Turn Down for What”
Eminem feat. Rihanna, “The Monster”
Miley Cyrus, “Wrecking Ball”
Ok Go, “The Writing’s on the Wall”

Melhor Efeitos Especiais
Disclosure, “Grab Her!”
DJ Snake & Lil Jon, “Turn Down for What”
Eminem, “Rap God”
Jack White, “Lazaretto”
Ok Go, “The Writing’s on the Wall”

Prêmio Clubland
Calvin Harris, “Summer”
Disclosure, “Grab Her!”
DJ Snake & Lil Jon, “Turn Down for What”
Martin Garrix, “Animals”
Zedd feat. Hayley Williams, “Stay the Night”

 

 

 

Indicados para o VMA 2013

VMA 2013

A MTV americana liberou a lista dos indicados para o Video Music Awards 2013, o VMA. É uma das maiores premiações da música americana criada em 1984 pela MTV. A premiação categoriza os melhores videoclipes do ano. Temos grandes nomes do R&B e hip hop indicados nessa edição, como Pharrell Williams, Drake, Rihanna, T.I, Pitbull, Snoop Lion ( Snoop Dogg gente… esse adora mudar de nome igual ao P. Diddy) entre outros. Confira as categorias.

Video of the Year

Robin Thicke featuring T.I. and Pharrell – “Blurred Lines”

Best Hip-Hop Video

Macklemore and Ryan Lewis feat. Ray Dalton – “Can’t Hold Us”
Drake – “Started From the Bottom”
Kendrick Lamar – “Swimming Pools”
A$AP Rocky featuring Drake, 2 Chainz and Kendrick Lamar – “F**kin Problems”
J. Cole feat. Miguel – “Power Trip”

Best Male Video

Robin Thicke featuring T.I. and Pharrell – “Blurred Lines”

Best Female Video

Rihanna featuring Mickey Ekko – “Stay”

Best Collaboration

Justin Timberlake feat. Jay-Z – “Suit and Tie”
Pitbull featuring Christina Aguilera – “Feel This Moment”

Robin Thicke featuring T.I. and Pharrell – “Blurred Lines”

Best Video With a Social Message

Snoop Lion – “No Guns Allowed”

Beyoncé – “I Was Here”

Best Choreography

Chris Brown – “Fine China”
Ciara – “Body Party”
Jennifer Lopez feat. Pitbull – “Live It Up”
will.i.am feat. Justin Bieber – “#thatPOWER”,

Best Direction

Justin Timberlake featuring Jay-Z – “Suit and Tie”

Drake – “Started From the Bottom”

 

Gostou?! Jay-z e Justin Timberlake estão quase em todas. Confira aqui na íntegra todas as categorias e os nomes.

Video of the Year
Justin Timberlake – “Mirrors”
Macklemore and Ryan Lewis featuring Wanz – “Thrift Shop”
Bruno Mars – “Locked Out of Heaven”
Robin Thicke featuring T.I. and Pharrell – “Blurred Lines”
Taylor Swift – “I Knew You Were Trouble”

Best Hip-Hop Video
Macklemore and Ryan Lewis feat. Ray Dalton – “Can’t Hold Us”
Drake – “Started From the Bottom”
Kendrick Lamar – “Swimming Pools”
A$AP Rocky featuring Drake, 2 Chainz and Kendrick Lamar – “F**kin Problems”
J. Cole feat. Miguel – “Power Trip”

Best Male Video
Justin Timberlake – “Mirrors”
Robin Thicke featuring T.I. and Pharrell – “Blurred Lines”
Bruno Mars – “Locked Out of Heaven”
Ed Sheeran – “Lego House”
Kendrick Lamar – “Swimming Pools”

Best Female Video
Rihanna featuring Mickey Ekko – “Stay”
Taylor Swift – “I Knew You Were Trouble”
Miley Cyrus – “We Can’t Stop”
Pink featuring Nate Ruess – “Just Give Me a Reason”
Demi Lovato – “Heart Attack”

Best Pop Video
Bruno Mars – “Locked Out of Heaven”
Justin Timberlake – “Mirrors”
fun. – “Carry On”
Miley Cyrus – “We Can’t Stop”
Selena Gomez – “Come and Get It”

Artist to Watch
Twenty One Pilots – “Holding on to You”
Zedd featuring Foxes – “Clarity”
Austin Mahone – “What About Love”
The Weeknd – “Wicked Games”
Iggy Azalea – “Work”

Best Collaboration
Justin Timberlake feat. Jay-Z – “Suit and Tie”
Pitbull featuring Christina Aguilera – “Feel This Moment”
Calvin Harris featuring Ellie Goulding – “I Need Your Love”
Robin Thicke featuring T.I. and Pharrell – “Blurred Lines”
P!nk feat. Nate Ruess – “Just Give Me a Reason”

Best Video With a Social Message
Kelly Clarkson – “People Like Us”
Macklemore and Ryan Lewis – “Same Love”
Snoop Lion – “No Guns Allowed”
Miguel – “Candles in the Sun”
Beyoncé – “I Was Here”

Best Rock Video
Imagine Dragons – “Radioactive”
Fall Out Boy – “My Songs Know What You Did in the Dark (Light Em Up)”
Mumford & Sons – “I Will Wait”
30 Seconds to Mars – “Up in the Air”
Vampire Weekend – “Diane Young”

Best Art Direction
Capital Cities – “Safe and Sound”
30 Seconds to Mars – “Up in the Air”
Janelle Monae feat. Erykah Badu – “Q.U.E.E.N”
Lana Del Rey – “National Anthem”
Alt-J – “Tessellate”

Best Choreography
Chris Brown – “Fine China”
Ciara – “Body Party”
Jennifer Lopez feat. Pitbull – “Live It Up”
will.i.am feat. Justin Bieber – “#thatPOWER”
Bruno Mars – “Treasure”

Best Cinematography
30 Seconds to Mars – “Up in the Air”
Lana Del Rey – “Ride”
Yeah Yeah Yeahs – “Sacrilege”
Macklemore and Ryan Lewis feat. Ray Dalton – “Can’t Hold Us”
A-Trak and Tommy Trash – “Tuna Melt”

Best Direction
Justin Timberlake featuring Jay-Z – “Suit and Tie”
Macklemore and Ryan Lewis feat. Ray Dalton – “Can’t Hold Us”
Yeah Yeah Yeahs – “Sacrilege”
fun. – “Carry On”
Drake – “Started From the Bottom”

Best Editing
Pink featuring Nate Ruess – “Just Give Me a Reason”
Calvin Harris feat. Florence Welch – “Sweet Nothing”
Macklemore and Ryan Lewis feat. Ray Dalton – “Can’t Hold Us”
Justin Timberlake – “Mirrors”
Miley Cyrus – “We Can’t Stop”

Best Visual Effects
Flying Lotus – “Tiny Tortures”
Skrillex featuring the Door – “Breakin’ a Sweat”
The Weeknd – “Wicked Games”
Duck Sauce – “It’s You”
Capital Cities – “Safe and Sound”

Fonte: http://www.mtv.com/ontv/vma/

http://www.hugogloss.com/music/vem-conhecer-os-indicados-ao-vma-2013/