Banned In SP estréia no circuito underground com o pé direito, muito RAP, Punk, Reggae e cabeças sangrando.

Ontem, dia 10/06/2017 rolou a primeira edição da festa Banned In SP, no Zapata, região central de São Paulo. A festa foi organizada pelo coletivo Carranca Records, do qual faço parte como fotógrafo, cachaceiro e piadista de primeira.

O intuito da festa foi a celebração da contra-cultura e cultura de rua, levando para o palco o Reggae, RAP e Punk, tudo junto contra o fascismo e celebrando o amor, a rua e uma sociedade livre do preconceito.

No palco tivemos HFF, ATTICA!, Shazam, Sistah Chilli, DASH, Fear Of The Future e discotecagem do mano GuzBeats que mandou pra caralho na seleção.

Tivemos também nossa amada Larissa, que caiu no bate-cabeça. saiu com a cabeça sangrando, foi lá fora, colocou m gelinho e VOLTOU PRA RODA DAQUELE JEITO!

 

Confira abaixo as fotos de mais uma cobertura maravilhosa do Rap Em Movimento, nos sigam no facebook e instagram.

PAZ entre nós e pau no cú dos fascistas!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É PENTA! Festa PUNGA chega a sua quinta edição – e foi foda!

Domingo, 28 de Maio rolou a quinta edição da FESTA PUNGA – sendo também a quinta edição que o Rap Em Movimento chega fazendo barulho.
Já era a segunda vez em menos de 24 horas que eu estava na Casa da Luz (sábado rolou a festa Detonna, que recomendo pra quem curte um RAP, com show do HFF, grupo do meu mano Card). Dessa vez, o enredo era outro: Festa underground, com grupos que estão emergindo na cena, a proposta que a festa prega desde sua primeira edição. Mas tínhamos uma surpresa: DJ KL JAY (leia com a voz do Edi Rock na introdução do “Rotação 33”), dando aula de RAP, humildade, estilo e amor ao movimento. Aos 47 anos, como ele mesmo disse, depois de receber uma chuva de aplausos, tocando para a juventude, cada dia mais em forma, indo do Funky, passando pelos anos 70, boombap Golden era, chegando no TRAP (e vocês aí brigando por TRAP x “RAP de verdade”).
Quem abriu foi, com louvor, meu time Carranca Records. Não pude, dessa vez, dar o ar do meu talento como MC (pausa para rir), mas na próxima tô lá com meus irmãos bagunçando mais do que devo. Salve NGMA!
Tivemos apresentações também do mano L-B.M.C.K.M, Helibrown, Fleezus (Recayd Mob), Alt Niss e os meninos prodígio do Mob79. DJ Minizu tava na casa, comemorando aniversário (Salve,  O DJ!), meu irmão Beans tava na casa também. Infelizmente não pude ver o set dos moleques, que sempre vem tijolada, mas o importante disso tudo foi ver o movimento acontecer mais uma vez, com união, espaço e muito talento de todos os envolvidos.
Agradecimento especial aos irmãos do Zebra Filmes que fortaleceram no flash, e tavam lá fazendo um lindo trabalho de registro da festa.
Pra saber mais como foi o rolê, viajem nas fotos em nossa página no Facebook, e aqui embaixo, onde fizemos uma seleção do melhor que aconteceu.
Paz!

Rap em Movimento marcando presença na 2ª edição da Festa Punga.

No último domingo, 18, o Rap Em Movimento marcou presença na 2ª edição da Festa Punga, realizada no Estúdio Lâmina, no centro de São Paulo.

Nessa edição, o foco foi na discotecagem, com a presença dos DJ’s Mista Brown (Rashid), Marcel (Mob79), Vins (Blkkk), Família JBC (Jean, César e Barata), Beans ( Helibrown/Outroplanet) e Minizu ( Augusto Oliveira/SNTL Sounds).

 

Segundo Guilherme, nosso colunista do blog que que esteve presente no evento, “2016 foi um ano complicado em alguns aspectos. Ver pessoas que vivem a cultura Hip-Hop arrumando treta desnecessária foi ruim de aturar. Mas ir pro centro de SP, em um domingo a tarde e participar de uma festa igual a Punga foi foda, ver que ainda tem gente que cola em rolê pelo som que vai ouvir foi muito bom, SP precisa de mais festas como a Punga, onde o público bate palma ouvindo These Walls”.

Confiram abaixo algumas fotos do rolê!

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

O Hip-Hop pelas lentes de B+

O Rap em movimento além de falar sobre as novidades da cena do Rap, entretenimento e dar dicas o blog também traz curiosidades sobre personalidades, que mesmo não estando envolvidas dentro dos quatro elementos do hip hop, são muito importantes para o fortalecimento da cultura! Hoje vamos falar do fotógrafo B+

Brian Cross, mais conhecido no mundo da fotografia como B+ nasceu em Limerick, na Irlanda.Nos anos 90 B+ mudou-se para os Estados Unidos para estudar fotografia no Instituto da Califórnia, em Los Angeles. Logo começou a se envolver com a comunidade Hip-Hop, e desde então tem sido um dos maiores fotógrafos da cena.

Com uma carreira com mais de 20 anos B+ tem um portfólio de fazer inveja, já trabalhou com nomes como Beastie Boys, Ol ‘Dirty Bastard, Eazy-E, Jurassic 5, Company Flow, Blackalicious, Madlib, Blackalicious, The Fugees, Biggie, The Roots, Snoop Dogg, Count Bass D, Quantic, J Rocc entre muitos outros.

b+4

O fotógrafo também foi responsável pela criação de diversas capas de álbuns, com destaque para Q-Tip, Eazy E, Madlib (no disco Shades of Blue, que é um clássico do mestre) e mais notavelmente, J Dilla.

R-8633360-1465571782-5530.jpeg

Aliás, falando de J Dilla, o Brian acompanhou e registrou os últimos meses de vida do gênio de Detroit. Umas das fotos mais clássicas é de Dilla e Madlib escolhendo discos em uma loja da Rua Augusta, em São Paulo, assim como a última foto dele em frente à sua casa, e também em seu funeral, em 2003.

7087cea4a311869233818c8fbdc1dd89
J Dilla e Madlib

 

Paralelo a fotografia, B+ é um dos responsáveis pelo projeto “BrasiliTime” que fala sobre alguns DJs, bateristas e músicos brasileiros. Veja aqui o documentário.

Abaixo algumas fotos clássicas do cara. E neste link [http://mochilla.com/bplus/] você pode conhecer um pouco mais sobre a história e o trabalho do fotógrafo.

Este slideshow necessita de JavaScript.