O Rap é compromisso não é viagem

Toda periferia chorou quando Mauro morreu!

Mais conhecido como Sabotage por sempre dar um jeito de burlar as leis, cantava desde que era pequeno. Como na canção do Chico Buarque “ele um dia me disse que chegava lá…Olha aí! Olha aí! Ai o meu guri, olha aí, o Mauro chegou lá…”

Nascido na antiga favela do Canão, no Brooklyn, zona sul de São Paulo, sofredor, com uma chance mínima de vencer na vida, seus amigos dizem que ele usou o rap para dar a volta por cima e acabou dando voz à periferia.

Ele nasceu no dia 3 de abril do ano de 1973. A vida nunca foi fácil, e quem disse que seria? Antes de conhecer o rap aquele “neguinho” da favela do Canão era apenas Mauro Mateus dos Santos.  Quando ainda pequeno ele se identificava com o cantor americano Barry White, pois assim como Barry, também havia perdido seu irmão para o crime. Seus amigos próximos contam que ele sempre andava com um caderninho para escrever música. As pessoas à sua volta diziam: “Meu,você é louco. Vai puxar uma carroça, pegar um papelão, jornal, levar um dinheiro pra casa…”.

Mauro seguiu os caminhos do crime antes de se envolver totalmente com a música. Durante sua adolescência já dava trabalho. Foi internado na antiga FEBEM (atual Fundação Casa). Foi assaltante e se tornou até gerente no tráfico. Em 1995 foi indiciado duas vezes, uma por porte ilegal de arma e a outra por tráfico de drogas.

Nos anos 88 e 89, começou a se inscrever em concursos de Rap. E foi em um deles que conheceu Mano Brown e o Ice Blue, rappers com quem, alguns anos depois iria formar o grupo Racionais Mc’s, que hoje é ícone no rap nacional. Com seu desempenho Sabotage, como ficou conhecido, levava músicas totalmente fora dos padrões do concurso e isso chamava a atenção das pessoas do setor. As músicas eram de sua própria autoria e contavam a realidade que ele havia vivido. “As letras eram carregadas de fé, compromisso, realidade e respeito”, conta uma fã do cantor.

O rapper que morreu no dia 24 de janeiro de 2003 teve apenas um disco gravado. “A favela perdia uma voz, perdia um poeta e ao mesmo tempo nascia uma lenda”, recorda um fã do Sabotage.

Além de deixar um grande legado para o Rap Nacional, Sabotage deixou um álbum! O trabalho que foi lançando apenas no final de 2016 já está em nossa lista dos melhores do ano! 

Conheça um pouco da história de um dos maiores nomes do Hip Hop: Nas

 

nas

No dia 14 de setembro do ano de 1973 nascia, em Nova York, Nasir bin Olu Jones. Nas, como é conhecido, é filho do músico de jazz Olu Dara e foi criado nos conjuntos habitacionais de Queensbridge, no bairro do Queens.  O rapper ficou conhecido pelo clássico álbum Illmatic de 1994. Uma obra prima de altíssima qualidade! Nas tinha apenas 20 anos quando lançou esse álbum e quebrou todos os padrões e mudou o hip hop! Illmatic é considerado como um dos melhores álbuns de rap de todos os tempos!

Para você ter uma ideia da grandeza que foi o Illmatic ele já foi tema de documentários e diversas pesquisas. O conteúdo das letras falava sobre o cotidiano nos conjuntos habitacionais que Nas viveu. As músicas são profundas que contam histórias e trazem memórias traumáticas da adolescência do rapper. O álbum apresentou novos conceitos. O álbum é foda!

Capa do álbum Illmatic

Vamos continuar falando da carreira desse monstro…

Em 1996 o rapper lança o álbum It Was Written

Em 1999 o rapper lançou dois álbuns: I am… e Nastradamus

No ano de 2001 o álbum Stillmatic estremeceu o hip hop com o single “Ether”, um diss para nada mais nada menos que Jay-Z, em resposta para a música “Takeover” de Jay-Z.  Mas os dois não eram de Nova York… East Side. Todo mundo unido, não? Vamos explicar;

Jay-Z vs Nas

Segundo a lista da revista Rolling Stones ( As dez maiores brigas da história do rap) a briga teria começado por causa de um terceiro, Memphis Bleek. Na música “My Mind Rigth”, de 2000 ele faz críticas nas entrelinhas a Nas. Para quem não sabe Mamphis foi o primeiro artista da gravadora do Jay-Z, Roc-A-Fella Records, por causa da amizade dos dois.

Nas não deixou barato né e já mandou várias indiretas, mas o negócio pegou fogo mesmo foi quando Jay-z mandou a real em “The Takeover”, sem entrelinhas, sem indiretinha. Nas respondeu a altura em “Ether”. Na época os ouvintes da rádio Hot97 considerou Nas o vencedor da briga.

Quem ajudou a acalmar os ânimos foi o produtor Mark Pitts. Mas o público teve certeza do fim da briga em 2005 quando os dois dividiram o palco no show “I Declare War”.

Nas e Jay-Z

Vamos voltar a biografia de Nasir;

nasEm 2002 ele lança God’s Son e em 2005 Street’s Disciple e conta com dois singles de sucesso, “Bridging the Gap”, que conta com a colaboração do seu pai Olu Dara, e “Just a Moment”, que conta com a participação de Quan.

Em 2006, lança mais um álbum, intitulado Hip Hop Is Dead.

Em 2008 (vem mais polêmica), Nas lança o álbum que inicialmente recebeu o nome de Nigger, termo pejorativo usado nos Estados Unidos para se referir aos negros, mas um pouco antes de seu lançamento oficial, o álbum acabou sem título, Untitled. O álbum veio carregado de críticas ao racismo.

No ano de 2010, foi lançado mais um álbum, chamado Distant Relatives, agora com parceria do cantor de reggae Damian Marley.

Recentemente Nas lançou uma música em pareceria com Dj Khaled “Nas Album Done

14331740_1055742151207211_1797113401_n

Curiosidades

Bolsa de estudos oferecida por Harvard foi batizada em homenagem a Nas.

Nas faz aniversário no mesmo dia que fazia a Amy Whinehouse

Fiquem  com o show ao vivo dele cantando as músicas de Illmatic

Fontes:

http://www.vice.com/pt_br/read/a-histria-por-tras-de-illmatic-do-nas-e-quase-tao-incrvel-quanto-o-disco?utm_source=vicefbbr

10 formas em que o Illmatic mudou o hip-hop:

 

História da N.W.A

Especial: Straight Outta Compton Movie

Formado em 1986 o grupo N.W.A, sigla em inglês de Niggaz Wit Attitudes (Negros com atitudes), foi o maior representante do estilo Gangsta Rap. Lançou ícones do hip hop e teve uma grande participação nos movimentos sociais da época. A NWA fez história!

N.W.A

O grupo começou com Eazy-E. Um ex-traficante que usou seu lucro com tráfico para abrir sua própria gravadora. Ele fundou a Rithless Record. Seu primeiro parceiro foi Dr. Dre que logo depois acabou se tornando co-fundador do grupo. Dre chamou pra participar o Dj Yella. Depois vieram Arabian Prince, Ice Cube e depois The D.O.C.

Primeira formação - Com The D.O.C e Arabian Prince

O primeiro álbum do grupo, N.W.A and the Posse (1987), não teve muito sucesso. Após esse fracasso The D.O.C saiu do grupo e entrou Mc Ren e após isso foi a vez de Arabian Prince deixar o grupo.

Ele não podia ter escolhido a pior hora para deixar o grupo. Após sua saída o grupo lançou o álbum Straight Outta Compton (1988) que foi o maior sucesso do grupo. O disco é considerado uma das obras primas do rap. Carregado de polêmica e fúria, Straigth outta Compton possui algumas faixas marcantes como, Fuck Tha Police. A música denuncia os abusos policiais com a população negra. A música teve tanta fúria que o grupo recebeu um aviso do FBI sugerindo que o grupo não falasse mais aquilo e maneirasse nas letras. Essa faixa custou a segurança policial do grupo, que parou de ser escoltado em seu shows. Por isso a NWA não fazia turnês.

Capa do ábum Straigth outta Compton

Suas músicas viraram hino das ruas, mesmo não tendo nenhum apoio da mídia. Os membros do grupo se tornaram os mais notórios representantes do estilo Gangsta Rap.

Os desentendimentos

Um grupo com tantos talentos juntos e personalidades fortes, era de imaginar que uma briga de egos poderia estourar a qualquer momento. No ano de lançamento de Straigth Outta Compton, Eazy- E lançou um álbum solo. Ice Cube, frustrado pelo dinheiro e pelo fato de também querer um álbum solo, acabou saindo do N.W.A. Como resposta essa saída o terceiro álbum do grupo, chamado chamado Efil4Zaggin (Niggaz 4 Life ao contrário), veio carregado de ofensas a Ice Cube por causa de sua saída. Na faixa “A Message To B.A.” é visível notar essas críticas. B.A são as iniciais de Benedict Arnold, uma expressão usada como sinônimo de traidor, a tradução seria “Uma mensagem para um traidor”. Quem conhece Cube sabe que isso não iria ficar assim. A afronta foi respondia em seu álbum Death Certificate (1991) com a música “No Vaseline”.

O fim do grupo foi em 1991 quando Dre saiu do grupo alegando que não recebia o que devia. Em 1995 Eazy-E morre e os membros do N.W.A fizeram as pazes. Houve rumores sobre a criação de um álbum-reunião, mas o projeto não foi para frente. Surgiram apenas colaborações em músicas como “Hello” e “Chin Check”. Alguns rappers que tiveram história com o grupo participaram do projeto N.W.A. Legacy que cuminou no lançamento de dois álbuns: The N.W.A Legacy, Vol. 1: 1988-1998 e The N.W.A Legacy, Vol. 2.

Ouça o  maior álbum de sucesso do grupo!