O Rap é Compromisso!!

Dia 24 de janeiro! Essa data não poderia passar batida! Onze anos sem o grande poeta do Canão. Mauro Mateus dos Santos o grande Sabota! sabotage- Usar as palavras para contar um pouco da história do mestre das rimas é uma tarefa difícil. Mauro Mateus dos Santos, um nome tão simples. Nascido na periferia, sofredor, com uma chance mínima de vencer na vida. Usou o rap para vencer, para dar voz à periferia. Onze anos depois de sua morte seu nome é sinônimo de inspiração para quem esta na trilha da música. Sua história virou lenda. Aquelas histórias que o pai conta para filho antes de dormir. Suas músicas viraram hino da periferia. No dia 3 de abril do ano de 1973 nascia mais um “neguinho” para a periferia. A vida nunca foi fácil, e quem disse que seria?! Antes de conhecer o rap o neguinho era apenas Mauro Mateus dos Santos. O pequeno Mauro se via na música “O meu guri”, de Chico Buarque e se imaginava cantando. Para se inspirar ouvia Malcolm McLaren, Afrika Bambaataa e Barry White. Mas o que ele mais se identifica era Barry. Porque como Sabotage também perdeu seu irmão para o crime. Sempre andava com um caderninho para escrever música. As pessoas a sua volta diziam “Meu,você é louco! Vai puxar uma carroça, pegar um papelão, jornal, levar um dinheiro pra casa”. mestre Mauro seguiu os caminhos do crime antes de se envolver totalmente na música. Durante sua adolescência já dava trabalho. Foi internado na antiga FEBEM (atual Fundação Casa), foi assaltante e se tornou até gerente de tráfico. No ano de 1995 foi indiciado duas vezes, uma por porte ilegal de arma e a outra por tráfico de drogas. Seu apelido se deu por sempre estar conseguindo burlar (sabotar) as leis com um tremendo êxito. Sabotage já possuía o jeitinho brasileiro em um nível avançado vamos assim dizer. Até o fim de sua vida sempre morou na periferia e como consequência de seu envolvimento no crime vivia em uma constante de guerra. sabotage Nos anos de 88 e 89, começou a se inscrever em concurso de rap. Em um deles conheceu Mano Brown e o Ice Blue. Sabotage com seu desempenho levava músicas totalmente fora dos padrões do concurso e isso chamava a atenção. Suas músicas eram de sua própria autoria. Suas letras eram carregadas de fé, compromisso, realidade e respeito. O rapper só teve um álbum solo, o Rap é Compromisso. Mas fez diversas participações especiais principalmente com RZO e Chorão. Na música ele se tornou mestre. Suas letras remetem a uma realidade esperançosa vamos assim dizer. Sabota gostava de alertar que o Rap é compromisso, que Respeito é pra quem tem e que a “Coca” Mata. E que Um bom lugar se constrói com humildade.

Capa do álbum
Capa do álbum

Sua morte foi no dia 24 de janeiro de 2003, um dia triste para o rap nacional. Lembro-me desse dia e principalmente do que senti nele. Com apenas 11 anos e já infectada com o vírus do rap senti uma enorme tristeza. A favela perdia uma voz, perdia um poeta e nascia uma lenda. Sabotage era pai de três filhos e casado com Maria Dalva da Rocha Viana. Agradeço a Mauro Mateus dos Santos por ter me inspirado ainda na infância. De mostrar que independe de sua origem você pode ter voz. Eu não componho mais rap, mas uso esse blog para dar voz aos meus pensamentos. Não vou deixar uma playlist mas vou deixar o link do seu documentário lançado ano passado. Vale a pena.

Anúncios

O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui

Em dezembro a revista Rolling Stone Brasil criou uma votação aberta ao publico. A enquete foi para a escolha do melhor disco nacional do ano.

Aqui está o link de uma pequena nota divulgada aqui no blog sobre o assunto: https://rapemmovimento.wordpress.com/2013/12/19/melhor-disco-do-ano/

E merecidamente o disco “O Glorioso Retorno de quem nunca esteve aqui”, liderou a lista dos melhores do ano pela crítica. Emicida em sua rede social divulgou o resultado mandando um “beijinho pro recalque”.

Foto retirada do facebook

Fazendo uma breve análise desse novo álbum podemos ver uma ascensão do rapper. A qualidade das músicas e as parcerias ficaram bem mais amadurecidas. Diferente daquele garoto que surgiu cheio de gás no meio do rap mas muito criticado. Hoje ele passa mais segurança e seu talento exala em suas letras.

Vou divulgar os links que o rapper postou em seu facebook para quem quiser baixar ou comprar. Eu humilde blogueira me contento em ouvir pela internet rsrsrs snif snif

Quem quiser fortalecer comprando, só acessar nossa loja virtual:
http://www.laboratoriofantasma.com/loja/

Aos internéticos interessados em fortalecer a música independente podem também comprar pelo iTunes, onde estamos entre os melhores do ano
https://itunes.apple.com/br/album/o-glorioso-retorno-quem-nunca/id683438010

E quem tiver afim só dar o play neste doc que esta na integra no youtube e ouvir o disco todinho.
Assinem o canal do YouTube para ficar por dentro de todas as nossas novidades…

Obrigado!!!! #ee

#aruaénoiz #OGRQNEA #EMICIDA #RAP #BRASIL

 

Rapper Slim Rimografia no BBB 2014

Após o anuncio dos participantes da próxima edição do reality show Big Brother Brasil a cultura hip hop ficou abalada. Isso porque Valter Araújo de 35 anos irá participar. Mais conhecido como Slim Rimografia, a sua participação no reality dividiu a opinião de fãs de rap. Muitos criticam a atitude do rapper dizendo que ele se sucumbiu ao sistema. Outros já defendem sua estadia na casa e ainda torcem por ele.

slim

Nas redes sociais é onde acontece mais essa divisão de opiniões. Em seu facebook muitos seguidores comentam sua decisão :”É lamentável. O rap luta tanto pela cultura do Brasil e esse programa é uns dos mais fúteis que existe (…) Espero que seja uma brincadeira pois sempre admirei muito seu trabalho e sua caminhada. Mas se for real, já que fez a merda, pelo menos não manche o rap lá dentro”, escreve um seguidor.

Mas muitos rappers defendem sua decisão e apoiam : “Talvez o hip hop agora tenha a atenção devida”, diz MV Bill

A ex-mulher de Slim, Bárbara Sweet, também defendeu o artista. “O Big Brother é essa cultura inútil. Mas eu vi muitos amigos dele manifestando apoio. Ele tem mais de 15 anos de rap. Deu aula de hip hop. As pessoas que o criticam não vivem de hip hop para botarem essa banca de juiz”.

O rapper Emicida também se manifestou no twitter :” As vezes, Jesus se disfarça de Slim no BBB pra ver se vocês tem mais alguma coisa pra fazer da vida além de cuidar da dos outros.” – Emicida (@emicida)

Em minha humilde opinião creio que com essa visibilidade o Rapper irá mostrar mais seu trabalho, levar sua ideologia e se auto promover. Uma vez li uma entrevista na revista Rolling Stone com o Racionais Mc’s. O rapper Mano Brown era questionado por ter se  apresentado em uma casa de show de “boy” como eles mesmo dizem. A resposta não poderia ter sido melhor ” 1 por amor e 2 por dinheiro”. Depois dessa acho que qualquer questionamento a respeito das duas atitudes deveria ser revistos.

Quando se estuda um pouco de política é possível entender um pouco dessas situações. Há tempos vejo muitos rapper sendo questionados por participarem de programas de televisão e por gravarem músicas em certas gravadoras. Muitas pessoa os chamam de vendidos. Que eles se renderam ao sistema. Mas o sistema é forte. Não tem como derruba-lo. O que esses rappers fazem é usar as armas do sistema a favor deles. Usar os grandes veículos de comunicação para levar sua ideologia, sua mensagem e suas ideias. Ao contrario do que muitos pensam bater de frente contra o sistema é quase inútil.

E você possui alguma opinião a respeito do assunto? Comente aqui 🙂

Melhor disco do ano

Hoje encerra a votação que a a Revista Rolling Stone Brasil promoveu. A escolha do melhor disco nacional do ano. Entre eles estão concorrendo o novo álbum do Emicida “O Glorioso retorno de quem nunca esteve aqui” , que sinceramente esta muito bom! Ele realmente se superou nesse álbum, com participações incríveis e letras fantásticas, vale muito a pena ouvir. Esta concorrendo também o “Contra Nós Ninguém Será”, do Edi Rock seu trabalho solo e está muito bom também.

Também tem nessa lista: Marcelo D2, Karol Conká, Don L, O Rappa e Charlie Brown Jr.

Se você estiver interesse em votar segue o link

http://rollingstone.uol.com.br/enquete/os-melhores-discos-nacionais-de-2013

 

 

Playlist especial – Festa em casa

Aqui no rap em movimento também temos espaço pra muita diversão. Com o verão chegando é claro que você vai querer fazer uma festinha com os amigos. Uma pool party seria uma boa opção, igual aquela que sempre aparece em filmes americanos. Ou aquela festinha dentro de casa. É claro que alguma vez em nossas vidas pensamos ou em estar ou fazer uma festa dessas. Como tem muitos itens para serem checados como: bebidas, local, decoração, convidados, etc. Aqui no rap em movimento te damos uma ajudinha pelo menos pra você arrasar em sua playlist.

Vamos começar com uma pra entrar no clima!

Beyoncé com a música Party

Ciara Body Party – uma música mais intimista

Eminem Berzerk – para dar uma animada na festa

50 cent ft. BIG realist niggas – um toque mais gângster

R. Kelly Ignition (Remix) -essa é antiga mais vale a pena ( uma de minhas preferidas)

Tupac Gantster Party – essa não podia faltar

Mary j. Blige Love a 1st a sigth – Pra todo mundo dançar

Jay z ft. Kanye West Niggas in Paris – essa é pra quebrar tudo

Cherish Ft Sean Paul Do it to do – essa é muito boa

Daft Punk ft Pharrell Williams Get Lucky – Essa música com toda a certeza é uma das melhores do ano

Bônus

Nelly ft Fergie Party People – essa não precisa nem comentar

Nelly ft Paul Wall Grillz – O Nelly sabe fazer umas músicas pra animar sua festa

Essas foram algumas sugestões só para começar sua festa.

Rita Ora -Festa

Parabéns Diddy

Hoje dia 4 de novembro é aniversário de um dos grandes nomes do hip hop.  Sean John Combs mais conhecido como Diddy ou Puff Daddy. Hoje ele trabalha como produtor musical. O empresário possui um grande império e sua fortuna chega ser maior do que a de Jay-z. Dono da Bad Boy Records já lançou diversos artistas, um deles é nada mais nada menos que Notorious BIG.

PDiddy_GL_30sep10_pa_b_592x888

No ano de 1969 no dia 4 de novembro nascia em Nova York no bairro do Harlem Sean John. Diddy teve uma infância pobre em um bairro perigoso, perdeu seu pai quando tinha apenas dois anos. Após isso sua família mudou-se para um bairro mais seguro, Mount Vernon. Puffy teve muitas oportunidades e entrou na Universidade de Howard, em Washington, onde ficou conhecido pelas festas que promovia e conseguiu um estágio na Uptown Records, em Nova York.

P+Diddy
No ano de 1993 criou sua própria empresa a Bad Boy Entertainment. Tinha apenas dois nomes, mas um desses nomes iria lhe trazer um grande prestígio que ele nem imaginava, Craig Mack e Notorious B.I.G. No ano de 1995 Notorious tornou-se a grande revelação com o disco “Ready To Die”.  A partir daí obteve grande prestigio e começou a produzir grandes nomes do R&B, como Mariah Carey, Boyz II Men, Babyface e Aretha Franklin. O primeiro single de Puff chegou em 1997, “Can’t Nobody Hold Me Down” em parceira com o músico Mase e alcançou a primeira posição da Billboard.

Índice

A essa altura a Bady Boy arrecadava milhões e ganhava vários inimigos. A maior polêmica foi com a morte de 2pac onde foi acusado e no ano seguinte perderia seu amigo B.I.G. Ficou transtornado com esses trágicos episódios em sequencia. Fez uma homenagem para Notorious que é um de seus singles mais famosos “I’ll Missing You”.

xin_5120206090851250283139

P. Diddy com toda a certeza é uma lenda do mundo do hip hop. Além de músico é um excelente produtor musical. Sua carreira é invejável e seu currículo é de fazer brilhar os olhos. Eu particularmente sou super fã de Diddy, suas músicas e suas histórias são inspiradores. Separei uma playlist pra você curtir um pouco.

 

Mc Guime e Emicida

Calma gente! Antes de qualquer aversão ao funk vamos analisar essa música.

hqdefault

Sabemos que há muito tempo o funk não tem representado tanto a periferia como antigamente e foi sendo isolado. Isso foi sendo perdido e muitas letras focam a pornografia. Um novo estilo de funk veio surgindo, é chamado de “Funk Ostentação” isso não é novidade, pois no EUA diversos rappers já fazem isso. O Mc Guime faz parte dessa geração. Eu particularmente não gosto de funk, mas essa música em parceria com o Emicida trouxe uma essência para o funk. Uma identidade e uma mensagem. O clipe também é muito bem produzido.  Vale a pena conferir.

“Qualquer coisa, sendo trabalhador é o que importa” #NoFlow