Uma (re)conexão Brasil e África em uma noite típica paulistana

A sexta-feira estava chuvosa, mas com temperatura amena, típica das noites de primavera em São Paulo mesmo assim isso não inibiu as que as pessoas chegassem ao Jai Club. O público foi se esquentando ao som do Dj Andi Vanelli que colocou um set de músicas brasileiras para preparar o público para a inundação de brasilidades que estaria por vir.

Fabio Brazza começou o show com a música Uma Brazza, cheia de energia e com um refrão misturado com samba, a marca do rapper, levantou a galera. Brazza depois ‘Hipnotizou’ o público com esse hit. O rapper incendiou aquela noite fria com muita Brazza e muita brasilidade. Com referências de vários estilos da música, o mc caminhou do Oiapoque ao Chuí em uma apresentação.

O show teve dois ápices, o primeiro foi o medley que com os grandes hits do rap nacional. Para abrir essa homenagem o rapper deu uma palinha sobre suas habilidades no cavaquinho e mandou um solo da música “The Next Episode” no cavaco, isso mesmo que você leu, no cavaco!!

Com músicas de cunho político Brazza fez um pequeno discurso sobre a atual situação da cidade de São Paulo para introduzir a música Hey João. A música foi uma premonição sobre os resultados nas urnas. O segundo ápice foi o freestyle onde chamou vários Mc’s para batalhar. Relembrando a época de quando batalhava no Santa Cruz o rapper pediu para o público lançar palavras para os mc’s improvisar. Brazza mostrou todo seu talento e seu flow ligeiro que levou o público ao delírio.

Após essa invasão de rap nacional com muita brasilidade o público, logo após o show de Fábio Brazza, iria ver o continente Africano desembarcar ali com Dois Africanos. Com muitos hits do hip hop internacional misturados com os ritmos africanos o Jai Clube virou uma imensa pista de dança com a música “Lekema”. A energia era visível e contagiante! Big e Izy além de trazer muita música trouxeram as histórias que estavam por trás das músicas.

Levaram toda a energia da mãe África e fez uma reconexão entre os dois continentes ao cantar o hit “Eu sou de lá”. Brazza também foi contagiado pelo ritmo e foi chamado para fazer um freestyle com os Dois Africanos ao som de beat box.

Os rappers, além de levar muita música e dança, contaram um pouco história do continente Africano e de seu país de origem, o Benin. E parafrasearam Emicida dizendo “Gente só é feliz. Quem realmente sabe, que a África não é um país”.

A energia e a mensagem daquela noite no Jai Club irão permanecer na mente e no coração de todos que estavam ali.

Confira as fotos feitas por Raul Ortigoza:

raul-ortigoza_5

raul-ortigoza_4raul-ortigoza_3raul-ortigoza_2

 

Confira mais fotos aqui 

 

Autor: maripsouza

"Vim para sabotar seu raciocínio" Jornalista infectada pelo vírus do Rap desde cedo. Paulistana. Tenho uma vida corrida, que se divide em trabalho, amigos e projetos pessoais assim como esse.

Uma consideração sobre “Uma (re)conexão Brasil e África em uma noite típica paulistana”

  1. Excelente síntese de uma noite épica, vendo apresentações como do Fábio Brazza e dos Dois Africanos que é reacendida minha esperança em ver que é possível confrontar o lixo musical que a maioria das pessoas são adestradas a ter de gostar, sendo que são sons extremamente vazios e alienatórios. Fica evidente que um trabalho autoral feito com dedicação, coração e poesia como visto neste evento irá fazer que aos poucos as pessoas despertem da matrix e passam a gritar e um só coro: “Samba com rap não nego, Ice Cube, Ice-T e não “Ai se eu te pego” !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s